Blog

Conheça o passo a passo sobre como financiar seu apartamento

Montamos um guia com tudo o que você precisa saber, antes de financiar seu imóvel.

Você finalmente decidiu largar o aluguel e investir naquele seu “sonho imobiliário”, mas ao considerar o financiamento você pode ficar um pouco perdido entre a burocracia e o procedimento correto para conseguir o crédito necessário.  

Sabendo dessa dificuldade comum em muitas pessoas, decidimos criar um passo-a-passo imperdível que vai descomplicar esse processo para você! Então confira abaixo:  

Saiba se você pode ter um financiamento imobiliário

Em teoria, você pode. Todos podem buscar um financiamento de imóveis, que é uma modalidade de empréstimo com longo prazo para pagamento (acima de 10 anos). No entanto, para que o empréstimo de fato ocorra é preciso preencher alguns requisitos.  

Mas antes de tudo, é preciso saber que existem diversas fontes onde buscar um financiamento:  

CONSTRUTORA: embora a análise de crédito também seja feita, do ponto de vista burocrático, o financiamento com a Construtora pode ser um processo mais simples que os demais. Geralmente é preciso apresentar apenas a documentação solicitada pelo incorporador responsável pela implantação do imóvel. 

BANCO PÚBLICO E PROGRAMAS DE INCENTIVO DO GOVERNO: a Caixa Econômica Federal é a maior fornecedora de empréstimos para compra de imóveis. Ela trabalha também com os programas do governo de incentivo à habitação como o “Minha Casa, Minha vida” que pode ser uma boa opção para aqueles que possuem uma baixa renda familiar.  

BANCOS PRIVADOS: Também apresentam uma variedade de condições para diferentes orçamentos de financiamento. Para saber como escolher entre os bancos, continue a ler esse artigo.  

Algo bem importante nesse processo é o valor da renda familiar. Em muitas instituições, é exigido que o valor das parcelas do financiamento não comprometa mais do que 30% da renda familiar. Há também outros pontos importante usados pelo banco em sua análise de crédito, que vamos falar abaixo. 

Se prepare para a análise de crédito

Para que a instituição financeira não corra o risco de não receber o valor do financiamento do imóvel de volta e com lucro, ela realiza uma análise de crédito do solicitante (você) que gira em torno de alguns pontos:  

*O seu CPF: estar negativado gera muita dificuldade ou inviabiliza o financiamento. 

* Seu Cadastro Positivo: Caso tenha se inscrito no cadastro positivo, isso é um bom ponto ao seu favor. Através dele a instituição consegue ter uma noção do seu histórico de crédito, assim o como de bom pagador.  

* É conferido seu score no Serasa: Sua pontuação junto ao Serasa é importante nesse processo. Caso seja boa, você pode usá-la ao seu favor para negociar as condições oferecidas pelo banco, caso não seja você consultar junto ao órgão como melhorá-la.  

* No caso de ser autônomo, se a sua empresa é regularizada: Se tornar um MEI (Microempreendedor Individual), com CNPJ próprio, te ajuda na análise de crédito. O processo para regularizar é simples e pode ser feito pelo portal do empreendedor.  

Dessa forma, as instituições estabelecem uma “pontuação” com o objetivo de classificar o risco de inadimplência da pessoa, qualificandoa (ou não) para algum montante ou plano para financiamento. 

Se prepare para pagar o financiamento do imóvel

O valor que você irá pagar ao final, logicamente será maior do que o emprestado pela instituição financeira. Afinal, juntamente com o montante, o banco adiciona à soma a amortização, os juros mensais, seguros (por exemplo invalidez permanente ou de morte), assim como taxas administrativas e demais. Você deverá quitar as parcelas do financiamento do imóvel mensalmente com o valor combinado pelo tempo previsto (que normalmente são mais de 10 anos).  

Entenda os juros para o financiamento

Os juros representam a lucratividade da instituição com o empréstimo que concedeu o crédito, ele é formado por:  

*Taxa Selic definida pelo governo 

*Uma análise da concorrência, sejam bancos públicos ou privados.   

* o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo)  

Assim, elas determinam os juros mínimos para o empréstimo. 

Escolha bem a instituição financeira para o financiamento 

Como é uma operação financeira de alto valor, vale a pena pesquisar as condições específicas de pagamento com cada credor. No entanto, algumas dicas te ajudam a já saber qual provavelmente terá as melhores para você: 

* Procure o banco que você tem conta: Bancos que você é cliente a muito tempo tem um maior o histórico de crédito sobre você. Assim, eles conseguem ter uma ideia da quantidade de dinheiro que circula pela sua conta e poderá te avaliar melhor por isso.  

* Tenha uma conta salário ou receba em conta: Principalmente para autônomos é importante depositar os lucros em conta para que haja uma maior movimentação. Você também poderá usar o extrato como comprovante de renda.  

* Há diferenças entre bancos públicos e privados: Bancos públicos podem contar com apoio do governo, e bancos privados podem inovar nas condições de pagamento para se manterem competitivos. Vale a pena procurar ambos.  

E então, se sente preparado para buscar aquele financiamento? Ainda tem alguma dúvida? Entre em contato, será um prazer te atender! Indique esse artigo para um amigo ou familiar que pode estar precisando também saber disso.  

Gostou? Então compartilhe com seus amigos

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Ligamos para você

Informe corretamente seus dados e entraremos em contato em breve.